Jump to content


- - - - -

Gerar arquivo executável no Access










6 respostas a este tópico

#1 alecs

    Membro - Novato

  • Membros
  • Pip
  • 1 posts

Adicionado 13 August 2003 - 03:35 PM

Gostaria de saber se há como gerar um arquivo executável a partir do Access 2002, pois gostaria de trabalhar com programas feitos no Access em micros que não possuem o mesmo.

Obrigado,

Alecsander O. Silveira

#2 Frank

    Membro - Pleno 2

  • (*)Insigne
  • 405 posts

Adicionado 13 August 2003 - 05:51 PM

Até a versão 2 sei que havia algo parecido, mas atualmente acredito que não.

Se existir é algo semi-compilado, ou seja será obrigado a distribuir junto uma dll

#3 Neo_Coder®

    Membro

  • Membros
  • PipPip
  • 34 posts

Adicionado 03 October 2003 - 12:32 PM

alecs, on 13-Aug-2003, 16:35, said:

Gostaria de saber se há como gerar um arquivo executável a partir do Access 2002, pois gostaria de trabalhar com programas feitos no Access em micros que não possuem o mesmo.

Obrigado,

Alecsander O. Silveira

Até onde si isso não existe

Vc teria que desenvolver seus aplicativos com uma linguagem de programação mesmo, tipo Delphi

#4 marcia

    Membro - Novato

  • Membros
  • Pip
  • 13 posts
  • Estado:Minas Gerais

Adicionado 09 October 2003 - 09:04 AM

Existe um RUN TIME do ACCESS, em inglês, que pode ser baixado diretamente do site da Microsoft (www.microsoft.com/dowloads). Em Produtct escolha Office Access e em Keywords digite run time. Abrao link Access Run Time . Basta instalar o arquivo baixado (ART2KMin.exe) em uma pasta vazia e, segundo a Microsoft, o micro (que não tem o ACCESS) é capaz de "executar" um aplicativo do ACCESS.

#5 navillus

    Membro - Novato

  • Membros
  • Pip
  • 1 posts
  • Estado:São Paulo

Adicionado 02 December 2005 - 12:36 PM

View Postmarcia, on 09-Oct-2003, 11:04, said:

Existe um RUN TIME do ACCESS, em inglês, que pode ser baixado diretamente do site da Microsoft (www.microsoft.com/dowloads). Em Produtct escolha Office Access e em Keywords digite run time. Abrao link Access Run Time . Basta instalar o arquivo baixado (ART2KMin.exe) em uma pasta vazia e, segundo a Microsoft, o micro (que não tem o ACCESS) é capaz de "executar" um aplicativo do ACCESS.


Marcia, duas perguntas
1: fiz o download do RUN TIME, só que na hora de instalar, não sei donde ficou instalado. Procurei pelo micro todo e não aparece nenhum executável, nenhum atalho no menu, nada. Vc sabe o que é instalado finalmente? algum nome de executável?
2: Não sei se você ou uma outra pessoa pode responder o seguinte: Os arquivos MDE que gera o Access podem ser executados num micro que não tem instalado o Access.
[]'s

#6 Mckunba

    Membro - Novato

  • Membros
  • Pip
  • 11 posts
  • Estado:Distrito Federal

Adicionado 02 December 2005 - 05:06 PM

Seguinte, vamos lá.

Não existe realmente compilação para tornar o seu sistema access executável nativo (EXE), mas existe uma forma de compilação para torná-lo executável e sua forma se chama de "compilação bytecode", onde sua principalmente característica é de se fazer utilizaçao de uma VM(virtual Machine, no caso do Access o RunTime ) para que seja enetão executado seu sistema.

A maior desvantagem do bytecode em relação a compilação Nativa é a velocidade, porém isso já coisa do passado e podemos desconsiderar em muito, dado aos avanças conseguidos nos processadores atuais, para exemplificar temos o maior fenômeno e febre do momento no âmbito de desenvolvimento de aplicativos: JAVA. Ele é compilado na forma de Bytecode e executado pela sua VM em qualquer maquina que possua sua VMJAVA instalada, e ainda permitindo que seja multiplataforma, pois basta ter uma VM especifica daquela plataforma.(Windows, Linux, MAC, Solaris...)

Assim poderemos esperar algo parecido do access em Linux ?

Já existe algo parecido no mercado, apesar de não ser uma VM propriamente do ACCESS, mas uma ferramentta independente que simula o VB, chama-se GAMBAS veja mais em: http://www.vivaolinux.com.br/artigos/verAr...php?codigo=2179

Quanto ao access temos que ter em mente os processos que se deve fazer para torna-lo um executável.

Primeiro, é de grande importancia que você crie seu código de forma que a camada de dados fique separada da camada de dados, gerando assim dois MDB.

Porque disso? Para que após a distribuição o desenvolvedor passe apenas a fazer as manutenções do forms, relatorios, macros, WEB, etc independentes da estrutura dos dados e então poder subbstituir a camada de apresentação mantendo a integridade das tabelas e seus dados.

Segundo, deverá compilar seu codigo para ter um bytecode *.mde, que está totalmente fechado e protegido contra alteraçãoes, assim como os são os executáveis nativos (*.exe). Este dito cujo MDE sera então chamado para ser executado pela VM do access que é o RunTime.

Terceiro, aqui é onde mora o pulo do gato. Se seu sistema tem incluido OCXs ou chamda a programa externos, incluido pictures (jpg, bmp, ico, etc) externas, fez referência a DLLs externas e outra coisinhas desse tipo, então todos essas arquivos de "coisinhas" externos deverão acompanhar seu pacote para a máquina do cliente.

E por finalmente, ao falar de pacotes, você poderá, se desejar incluir todos os participantes do seu sistema MDE + RUNTIME + Arquivos EXTERNOS dentro de um instalador, (SETUP.EXE) para que seja em um único local gravado (Setup.exe) e distribuido ao seu cliente pela mídia que dispuser (CD, DVD, WEB etc.

A propria inatalação se encarregará de criar as dependências, os diretórios especificos para cada arquivo, criar ícones e inclusive fazer as devidas configuraçãoes e alteraçoes na tabela de registro, mas tudo dependendo de como foi escolhio as opções durante a criação do seu instalador ( setup.exe).

Parq que se crie este instalador de distribuiçao, voce deverá ter em mãos o pacote chamado ODE ( Office Developer Edition ) que a microsoft distribui no OFFICE para Desenvolvedor ou no Office Premium( no caso do Office 2000 ). Veja mais em http://msdn.microsoft.com/officedev ( não estou certo de que seja vendido á parte do Offcce).

No entanto, cada versão tem seu ODE específico, e são imcompatível entre si, não adiante ter o Office 2000 e querer usar o ODE 2003, pois a maior imcompatibilidade ai está mesmo no Runtime das versões diferente, e isso é crítico logo na instalaçao do ODE em relação ao seu Office instalado.

Ainda mais, os pacotes do ODE contem muitos utilitários. documentação e exemplo prontos como facilitadores para o desenvolvedor, realmente é uma boa mão-na-roda para quem tem pressa ou quer aprender algo mais, vale a pena tê-los.

Espero ter clareado mais e ajudado nessa dúvida que sempre tem aperecido nos fóruns e que é a da necessidade de qualquer programador que deseja preservar suas horas de trabalho e pesquisas, ou mesmo garantir que "aventureiros curiosos" façam mudanças e alterações, intencionais ou não, nos sistemas do seu cliente.

Se desejar mais detalhes me contate pelo email, tenho trabalhado bastante com todas as versões do ODE, exceto a 2003, conhecendo bem os pacotes.

Um grande abraço

Lacostta@pop_com_br


#7 Mckunba

    Membro - Novato

  • Membros
  • Pip
  • 11 posts
  • Estado:Distrito Federal

Adicionado 03 December 2005 - 09:02 PM

Amigos.

Minhas desculpas pelo lapso.
Quero fazer uma correção na miha exposição anterior, por favor considerem a seguinte alteração:

Substituir a frase: " Primeiro, é de grande importancia que você crie seu código de forma que a camada de dados fique separada da camada de dados, gerando assim dois MDB. "

Pela frase: " Primeiro, é de grande importancia que você crie seu código de forma que a camada de dados fique separada da camada de APRESENTAÇÃO, gerando assim dois MDB. "

Cordiais saudações.






1 usuário(s) esta(ão) lendo este tópico

0 membro(s), 1 visitante(s) e 0 membros anônimo(s)